segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Práticas Integrativas e Complementares na Atenção Primária

6areuniao.PNG

A LIMFC-UFSC convida para sua 6ª reunião do semestre: Práticas Integrativas e Complementares (fitoterapia e outras), nesta quarta-feira (07/12/2011), às 18h, na sala 925 do CCS, com o tema , apresentado pelo médico de família e comunidade Gelso Granada, MFC do CS Barra da Lagoa.

Confira também a nossa biblioteca virtual!

Informamos a liga manterá o esquema de às primeiras e terceiras quartas-feiras de cada mês.

Os certificados de participação na Liga estarão disponíveis ao final do ano letivo para todos os participantes que atingirem um mínimo de cinco reuniões.
    
Aguardamos sua presença,

José Valter de Almeida Junior                         Paulo Poli             Charles D. Tesser
Coordenadoria Acadêmica                              Orientador Médico         Prof. Responsável
João Paulo N. Garibaldi                              
Coordenadoria de Estágios em MFC
Carina Y. Takahashi    
Coordenadoria de Pesquisa em MFC                                                                

Apoio:    
 
  
Associação Catarinense de Medicina de Família e Comunidade 
Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade

domingo, 13 de novembro de 2011

III Congresso Sul-Brasileiro de Medicina de Família e Comunidade e do I Seminário Nacional de Comunicação Clínica

É com grande prazer que queremos convidá-los a participar conosco do III Congresso Sul-Brasileiro de Medicina de Família e Comunidade e do I Seminário Nacional de Comunicação Clínica nos dias 25 a 28 de abril de 2012 em Florianópolis no Centro de Eventos da UFSC.

As inscrições já iniciaram e serão distribuidas aos 300 primeiros estudantes e residentes inscrições gratuitas (com acesso apenas a plenária principal)

Gostaríamos de convidar para acessar o site do congresso e deixar sua sugestão de tema ou palestra (até 30 de novembro 2011)

Mais informações:
http://www.sulbrasileiromfc.com.br

José Valter de Almeida Junior
João Paulo Neri Garibaldi
Carina Yumi Takahashi                   Paulo Poli        Charles D. Tesser
Coordenadoria acadêmica         Orientador Médico     Prof. Responsável

Apoio:    
  
Associação Catarinense de Medicina de Família e Comunidade 
 Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade

Abordagem à Diabetes tipo II na Atenção Primária


A LIMFC-UFSC convida para sua 5ª reunião do semestre, nesta quarta-feira (16/11/2011), às 18h, na sala 925 do CCS, com o tema Diabetes tipo II na atenção primária, apresentado pelo médico de família e comunidade Paulo Poli.
Confira também a apresentação sobre Cefaléia na atenção primária da última reunião em nossa biblioteca virtual!

Informamos a liga manterá o esquema de às primeiras e terceiras quartas-feiras de cada mês.

Os certificados de participação na Liga estarão disponíveis ao final do ano letivo para todos os participantes que atingirem um mínimo de cinco reuniões.
    
Aguardamos sua presença,

José Valter de Almeida Junior
João Paulo Neri Garibaldi
Carina Yumi Takahashi                   Paulo Poli        Charles D. Tesser
Coordenadoria acadêmica         Orientador Médico     Prof. Responsável

Apoio:    
 
  
Associação Catarinense de Medicina de Família e Comunidade 
Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade

domingo, 23 de outubro de 2011

Confira aqui o material da última reunião: Cefaleia na atenção primária

O MFC Fabrício Casanova disponibilizou seu material sobre Cefaleia na Atenção Primária!

Confira em nossa biblioteca virtual!

Outro artigo interessante a respeito do tema está disponível no Projeto Diretrizes! Confira: Projeto Diretrizes: Cefaleia em adultos na atenção primária à Saúde: Diagnóstico e Tratamento.

Em breve, divulgaremos aqui o tema do nosso próximo encontro!

domingo, 2 de outubro de 2011

Abordagem à cefaleia na Atenção Primária


A LIMFC-UFSC convida para sua 4ª reunião do semestre, nesta quarta-feira (19/10/2011), às 18h, na sala 925 do CCS, com o tema Cefaleia na atenção primária, apresentado pelo médico de família e comunidade Fabrício Casanova, do CS Pantanal.

Confira também a apresentação sobre Obesidade na atenção primária da última reunião em nossa biblioteca virtual!

Interessados em assumir a coordenação acadêmica da LIMFC-UFSC favor entrar em contato conosco através de e-mail, Facebook ou blog, pois iniciaremos a transição de gestão a partir da próxima reunião.

Informamos a liga manterá o esquema de às primeiras e terceiras
quartas-feiras de cada mês.

Os certificados de participação na Liga estarão disponíveis ao final do ano letivo para todos os participantes que atingirem um mínimo de cinco reuniões.

    

Aguardamos sua presença,


 

Caio Manfredi e Greice Batista      Paulo Poli        Charles D. Tesser

Coordenadoria acadêmica         Orientador Médico     Prof. Responsável


 

Apoio:    

Associação Catarinense de Medicina de Família e Comunidade

Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade                                                

    

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

TRISTEZA, SENSAÇÃO DE DEPRESSÃO E PERTURBAÇÕES DEPRESSIVAS


Pessoas com sintomas proeminentemente depressivos na Atenção Primária (APS)

Paulo Poli Neto
Fernanda Lazzari Freitas

 

Confira abaixo o caso clínico que será abordado pelo médico de família e comunidade Paulo Poli em nossa próxima reunião (21/09 – quarta-feira, às 18h na sala 925 do CCS/UFSC).


A primeira questão fala do CIAP 2, que é uma classificação diagnóstica específica da Atenção Primária e usada em muitos países. Veja a versão resumida em http://www.sbmfc.org.br/media/file/ciap/CIAP2_sumario.pdf ou a versão completa no http://www.sbmfc.org.br/media/file/CIAP%202/CIAP%20Brasil_atualizado.pdf

Caso clínico

Joana, de 30 anos, é conhecida do(a) Dr(a). Emefece, que acompanha seus 2 filhos, de 5 e de 8 anos, e acompanhava seu pai que esteve acamado por um AVC e faleceu há 2 anos. Ela consultou algumas vezes para eleição de método contraceptivo e há 6 meses para inserir o Dispositivo Intra-Uterino (DIU). Joana sempre pareceu muito forte, ágil, decidida. Dessa vez chega abatida, semblante tenso e preocupado. "Dr., preciso muito da sua ajuda, não me sinto bem, já faz mais de um mês, mas agora piorou, tô muito desanimada, não consigo mais fazer minhas coisas, sinto que não vou dar conta. Se pudesse me enfiava em baixo da cama e não saía mais.." Emefece ouve atentamente, sem interromper, demonstra interesse pela sua narrativa. Joana continua: "ando muito irritada, ansiosa, brigo com todo mundo, meu marido já não me aguenta, no trabalho também não. À noite fico pensando num monte de coisas e não consigo dormir. Sei lá, Dr(a)., será que é depressão?". Emefece pensa em responder, mas se contém e Joana avança, "mas acho que pode ser do cansaço também, Dr(a)., não parei mais desde que o pai ficou doente, cuidar dele, das crianças, trabalhar fora e, agora (começa a chorar), o Rogério (o marido) desempregado."


Questões

Considerar a resposta mais apropriada levando em conta os conteúdos teóricos e os aspectos práticos específicos da Atenção Primária (APS):


1. Que diagnóstico você daria para Joana?


A. Depressão Maior de acordo com o Manual de Diagnóstico e Estatística das Perturbações Mentais (DSM-IV), pois apresenta pelo menos anedonia, sensação de inutilidade, fadiga ou perda de energia, agitação e alteração do sono por mais de 2 semanas;


B. Episódio Depressivo Moderado, segundo a Classificação Internacional de Doenças (CID-10), por apresentar 4 ou mais sintomas, como perda do interesse, humor rebaixado, diminuição da auto-estima e alteração do sono; 



C. Descreveria em Análise no prontuário: "Tristeza e Sensação de Depressão (código P-03 da Classificação Internacional de Atenção Primária – CIAP 2) há aproximadamente 30 dias. Relaciona mal-estar a excesso de responsabilidade e carga de trabalho nos últimos anos e à preocupação com desemprego do marido".

D. Ansiedade generalizada (CID-10) por apresentar nervosismo persistente, irritabilidade, alteração do sono; 


E. Trata-se de um transtorno misto ansioso-depressivo, já que não há predominância de um ou de outro sintoma. 


2. Como você avalia a abordagem de Emefece nesse caso?


A. Péssima, perdeu muito tempo fazendo uma escuta não-dirigida e deixou de aproveitar brechas para perguntas importantes, como sobre alterações no apetite e pensamentos e intenções suicidas;


B. Excelente, não interrompeu a narrativa de Joana, manteve-se atento(a) e demonstrou interesse por sua história. Conteve o impulso de responder à pergunta sobre depressão e foi premiado com sua versão sobre o contexto do sofrimento;


C. Indiferente, em casos como esse a técnica de entrevista ou de abordagem do(a) Emefece não faz diferença. O que importa é o diagnóstico e o tratamento correto;


D. Boa, mas na sequência dessa entrevista e dos próximos encontros é imprescindível que Emefece utilize as ferramentas do genograma e do ciclo de vida familiar para obter os melhores resultados;


E. Ruim, no momento em que Joana chora, para haver uma melhor empatia, Emefece deveria ter tocado em suas mãos, oferecido um lenço e expressado que está ao seu lado para o que for necessário;


3. Como você relaciona os sintomas de Joana com seu contexto de vida?


A. Não relaciono, depressão é um transtorno neuroquímico que pode afetar qualquer pessoa em qualquer cultura em qualquer idade;


B. Não há como não relacionar já que todos os problemas de saúde são biopsicossociais; 


C. A causa do sofrimento de Joana é óbvia, deve-se à perda do emprego do seu marido e à sua sobrecarga de trabalho e esse tem que ser o foco do tratamento;


D. O papel do(a) MFC não é apontar uma causa social para o sofrimento de Joana, mas ajudá-la a refletir sobre seus sintomas, o tempo de duração e o momento da sua vida;


E. Provavelmente há uma relação entre os sintomas e o contexto de vida, mas essa não é uma tarefa para o médico. Esse tema deve ser explorado por psicólogos, sociólogos, filósofos, assistentes sociais, etc.


4. Qual a melhor conduta inicial para o caso de Joana?


A. Explorar melhor a gravidade do seu sofrimento, explicar que há várias maneiras de enfrentar esses sintomas, conhecer os seus próprios recursos para essa crise e apresentar os recursos do centro de saúde e da rede de saúde. Agendar um retorno para 2 semanas e mostrar-se disponível;


B. Explicar que é uma crise normativa da sua vida e que precisa lidar com isso sozinha;


C. Encaminhar ao psiquiatra;


D. Iniciar antidepressivo, tricíclico ou inibidor seletivo de recaptação da serotonina (ISRS), e agendar um retorno para 2 semanas


E. Fazer uma abordagem familiar, chamar o esposo para discutir a carga de trabalho a que está submetida Joana e como isso tem prejudicado sua vida;


5. Quais os alertas vermelhos para o caso de Joana? Quais os riscos que podem ser evitados?



A. É um caso simples que pode ser manejado na APS sem maiores riscos e sem necessidade de apoio do psicólogo ou do psiquiatra;

B. Em todos os casos como esse há que se perguntar sobre uso álcool e outras drogas, pensamentos suicidas, sintomas psicóticos, e ainda agitação ou euforia desproporcional para descartar o transtorno bipolar;


C. O(A) médico(a) de família e comunidade (MFC), por conhecer a maioria das pessoas que atende há mais tempo, pode usar várias consultas para avaliar gravidade, riscos e necessidade de apoio da equipe de saúde mental;

D. Sintomas psicóticos, pensamento suicida e isolamento social são sintomas comuns em casos como o de Joana e melhoram com o seguimento usual;


E. Sempre se deve solicitar exames para hipotireoidismo nesses casos, não apenas quando há ganho de peso anormal, lentidão psicomotora, constipação e ressecamento da pele;

domingo, 18 de setembro de 2011

Pessoas com sintomas depressivos na atenção primária


 
A LIMFC-UFSC convida para sua 2ª reunião do semestre, nesta quarta-feira (21/09/2011), às 18h, na sala 925 do CCS, com o tema Pessoas com sintomas depressivos na atenção primária, apresentado pelo médico de família e comunidade Paulo Poli.
Em breve, enviaremos os casos clínicos para discussão na reunião.

 
Lembramos que as reuniões da nossa liga ocorrem toda 1ª e 3ª quarta-feira do mês.

 
Aguardamos sua presença,

 
              
Caio Manfredi e Greice Batista      Paulo Poli        Charles D. Tesser
Coordenadoria acadêmica         Orientador Médico     Prof. Responsável

 
Apoio:  
Associação Catarinense de Medicina de Família e Comunidade
Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade                      

 
                      
    

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Osteoporose, disease mongering e prevenção quaternária

Para introduzir o tema de prevenção quaternária e disease mongering utilizou-se um dos temas mais controversos na medicina: a osteoporose. Estudos mostram que a osteoporose não pode ser classificada como uma doença, pois pode ser considerada uma consequência natural do envelhecimento.

A osteoporose é definida através do exame de densitometria óssea, com resultado menor ou igual a – 2,5 DP (desvio-padrão) do escore T (escore de densitometria de pessoas jovens), definido de forma arbitrária – não há associação entre os valores de densitometria óssea e o risco de fraturas. A osteopenia (escore T entre – 1 e – 2,5, também chamada de pré-osteoporose, foi definida de forma igualmente arbitrária. Uma em cada 2 mulheres com mais de 50 anos tem ostepenia! Um estudo holandês de 1997, publicado no British Medical Journal, mostra que a perda da densitometria óssea contribui apenas com 1/6 para o risco de fratura de colo de fêmur. Outros contribuintes são força muscular e a probabilidade de sofrer quedas. Outro estudo publicado na mesma revista, em 1999, sugere que os testes de densidade óssea não são bons preditores de fraturas e que é mais efetivo focar na prevenção de quedas.

O que pode dificultar a desmitificação da osteoporose é o grande lobby farmacêutico, responsável por financiar grupos de pacientes, exames de densitometria óssea (a Merck, primeira empresa farmacêutica a lançar medicamento para tratamento da osteoporose, financiou compra de diversas máquinas para densitometria óssea) e gastos enormes com propagandas. A media contribui com a ideia da doença osteoporose, exagerando nos benefícios das drogas e ocultando os efeitos nocivos. Em um estudo, concluiu-se que precisaria tratar com medicamentos por três anos mais de 270 mulheres com pré-osteoporose para que se pudesse evitar uma única fratura vertebral em uma mulher.

A osteoporose é um exemplo de transformação de um fator de risco para doença ou de doença desenhada para drogas. A osteoporose é, na verdade, um fator de risco (dentre tantos outros, como diminuição da força muscular e risco de quedas) para fraturas de colo de fêmur e vértebras. Entretanto, não há métodos de rastreio suficientes para se descobrir os pacientes que estão verdadeiramente sob risco maior de fraturas, nem medicamentos que poderiam diminuir esse risco de fratura. O ideal é a prevenção de fraturas através de promoção de bons hábitos de vida, como exercícios de impacto, consumo moderado de álcool, alimentação saudável, peso adequado, prevenção de quedas e cessação do tabagismo, por exemplo.

A osteoporose é um ótimo exemplo do conceito de disease mongering ou propaganda da doença, que visa alargar os limites de diagnósticos de doenças pré-existentes ou suas variantes, como criação de doenças novas – promovendo variantes do normal para doença – e apresentação de fatores de risco como doença. Por exemplo, aos 59 anos, apenas 5% das pessoas não possuem nenhum fator de risco para doença cardiovascular!

Mensagem final: Primum: non nocere (primeiramente, não fazer mal!).

Sugestão de leitura:

  • Bad Science – Ben Goldacre
  • Selling sickness – Ray Moynihan

Confira, em breve, em nossa biblioteca virtual, o material de apoio e o vídeo utilizado na última reunião.

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Osteoporose e Prevenção Quaternária



A LIMFC-UFSC convida para sua 1ª reunião do semestre, nesta quarta-feira (17/08/2011), às 18h, na sala 924 do CCS, com o tema Osteoporose, apresentado pelo médico de família e comunidade português Luís Filipe Gomes.
Informamos que a liga manterá o esquema de reuniões quinzenais, às quartas-feiras.

 

 
Aguardamos sua presença,

 
               
 
Caio Manfredi e Greice Batista      Paulo Poli        Charles D. Tesser
Coordenadoria acadêmica         Orientador Médico    Prof. Responsável

 
Apoio:    
Associação Catarinense de Medicina de Família e Comunidade
Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade                        

 
                       
 
      

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Confira as apresentações deste ano em nossa biblioteca virtual!



Em nossa biblioteca virtual, você pode conferir todas as apresentações e textos de apoio da Liga! Aproveite para navegar pelo blog também e revisar o que já foi discutido. Em nossa página do Facebook reunimos também as fotos das últimas reuniões.
Entramos em recesso e voltarmos no início do próximo semestre.
Sugestões de temas são sempre bem-vindas!

 
Atenciosamente,
                                              
 
Caio Manfredi e Greice Batista                    Paulo Poli                 Charles D. Tesser
Coordenadoria acadêmica                     Orientador Médico            Prof. Responsável

 
Apoio: 
Associação Catarinense de Medicina de Família e Comunidade
Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade                                                                   

 

 
              

terça-feira, 7 de junho de 2011

7ª Reunião (TERÇA-FEIRA): Encontro Internacional – Medicina de Família na Alemanha



A LIMFC-UFSC convida para sua 6ª reunião do ano, excepcionalmente na terça-feira (14/06/2011), às 18h, no CCS, na sala 927, com o médico e professor Markus Herrmann, da Alemanha, com o tema “Desenvolvimento acadêmico e profissional da medicina de família na Alemanha”.


Dr. Markus Herrmann é professor e diretor do Institut für Allgemeinmedizin. Sua formação é voltada para psicanálise, psicoterapia familiar e homeopatia, além da medicina de família.

Para maiores informações, confira os sites do Dr. Markus: http://www.markusherrmann.org/
http://www.med.uni-magdeburg.de/Institute/Allgemeinmedizin-p-16210.html. (sugerimos Google Translator para os não nativos da língua alemã!)


Aguardamos sua presença,

                                              
Caio Manfredi e Greice Batista                     Paulo Poli                Charles D. Tesser
Coordenadoria acadêmica                     Orientador Médico           Prof. Responsável

Apoio: 
Associação Catarinense de Medicina de Família e Comunidade
Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade                                                                   

                                                            
             

sábado, 28 de maio de 2011

Confira fotos e slides da última apresentação!

Confira em nosso Facebook  as fotos da última reunião com o dr. Ronaldo Zonta, sobre Abordagem ao alcoolismo na atenção primária.

Em nossa biblioteca virtual, você pode baixar a apresentação da última aula.
Não perca nossa próxima reunião, em que daremos continuidade ao tema, com foco no tratamento do alcoolismo na APS.

domingo, 15 de maio de 2011

5ª Reunião de 2011: Abordagem ao alcoolismo na Atenção Primária à Saúde

A LIMFC-UFSC convida para sua 5ª reunião do ano, nesta quarta-feira (18/05/2011), às 18h, na sala 924 do CCS, com o tema Abordagem ao alcoolismo na Atenção Primária à Saúde, apresentado pelo médico de família e comunidade Ronaldo Zonta.

Informamos a liga ocorre toda 1ª e 3ª quarta-feira de cada mês. 
Excepcionalmente no mês de junho, a liga ocorrerá na 2ª e 3ª quartas-feiras.



quarta-feira, 4 de maio de 2011

Resultado do sorteio das inscrições para o 11o Congresso Brasileiro de MFC!

Liga de Medicina de Família e Comunidade (LIMFC-UFSC)
Resultado do sorteio

A Associação Catarinense de Medicina de Família e Comunidade forneceu para a LIMFC-UFSC três inscrições para o 11º Congresso Brasileiro de Medicina de Família e Comunidade, que foram sorteadas na reunião de hoje da Liga.
Confira a ordem de classificação:

1 – Maíra Marconcini
2 – Michel Grande
3 – Heloise Fabian Silvestre
4 – Thiago Campos
5 – Thiago Cherem Morelli
6 – João Paulo Garibaldi
7 – Rosemery Jatahy
8 – Fabrício Marques
9 – Guilherme Kumm Ávila
10 – José Valter

Os 3 primeiros colocados devem confirmar seu interesse na inscrição até sábado (07/05/2011) ao meio-dia, através do e-mail da liga (limfc.ufsc@gmail.com). Caso ocorram desistências, chamaremos os próximos da lista.

Confira em breve em nosso blog o conteúdo da apresentação de hoje.

Atenciosamente,
                                              
Caio Manfredi e Greice Batista                     Paulo Poli                Charles D. Tesser
Coordenadora acadêmica                      Orientador Médico           Prof. Responsável

Apoio: 
Associação Catarinense de Medicina de Família e Comunidade
Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade        

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Sorteio de 2 inscrições para o 11o Congresso Brasileiro de Medicina de Família e Comunidade

Na reunião desta quarta-feira, sobre Atendimento a pessoas com tontura na atenção primária, sortearemos 2 inscrições para o 11o Congresso Brasileiro de Medicina de Família e Comunidade, que aconecerá em Brasília, nos dias 23 a 26 de junho.

Os interessados devem mandar e-mail para limfc.ufsc@gmail.com

Não perca!

LIMFC-UFSC convida: Abordagem a pacientes com tontura na atenção primária

A LIMFC-UFSC convida para sua 4ª reunião do ano, nesta quarta-feira (04/05/2011), às 18h, na sala 924 do CCS, com o tema Abordagem a pessoas com tontura na atenção primária, apresentado pelo médico de família e comunidade Dr. Henrique Bente.

Informamos a liga ocorrerá toda 1ª e 3ª quarta-feira de cada mês.

Em breve, confira o vídeo do encontro com dr. Juan Gervas!

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Textos de apoio para o Encontro Internacional desta quarta-feira!


Confira em nossa biblioteca virtual os textos de apoio recomendados para a discussão desta quarta-feira!

A 3ª reunião do ano da LIMFC-UFSC será com o médico de família e comunidade espanhol Juan Gervas. Dr. Juan Gervas é professor da Universidade de Valladolid, da Escuela Nacional de Sanidad, da Universidade Autónoma de Madrid, na Espanha, e da Universidade John Hopkins, nos Estados Unidos. Além disso, trabalha em centro de saúde espanhol e orienta acadêmicos de graduação e residentes em estágio de medicina de família e comunidade. Possui centenas de artigos publicados em revistas de referência. Confira uma entrevista no link: http://vimeo.com/8452780

Dr. Juan Gervas, juntamente com dra. Mercedes Péres Fernandes debaterão sobre o tema Perspectivas para a Medicina de Família e Atenção Primária no Brasil e na Espanha.

Não perca a oportunidade de conhecer uma das maiores referências mundiais em medicina de família e comunidade!

 

quinta-feira, 14 de abril de 2011

LIMFC-UFSC convida: Encontro Internacional com Dr. Juan Gervas


A 3ª reunião do ano da LIMFC-UFSC será com o médico de família e comunidade espanhol Juan Gervas. Dr. Juan Gervas é professor da Universidade de Valladolid, da Escuela Nacional de Sanidad, da Universidade Autónoma de Madrid, na Espanha, e da Universidade John Hopkins, nos Estados Unidos. Além disso, trabalha em centro de saúde espanhol e orienta acadêmicos de graduação e residentes em estágio de medicina de família e comunidade. Possui centenas de artigos publicados em revistas de referência. Confira uma entrevista com o palestrante neste link: Entrevista Dr. Juan Gervas

Dr. Juan Gervas, juntamente com dra. Mercedes Péres Fernandes debaterão sobre o tema Perspectivas para a Medicina de Família e Atenção Primária no Brasil e na Espanha. O encontro ocorrerá no dia 20/04, quarta-feira, às 17h30, no auditório do CCS.

Não perca a oportunidade de conhecer uma das maiores referências mundiais em medicina de família e comunidade!

Lembramos que em nossa biblioteca virtual você pode conferir os temas já abordados na liga, incluindo a apresentação do Dr. Alexandre Fortes, sobre problemas mais comuns no joelho.


Aguardamos sua presença,

                                              
Caio Manfredi e Greice Batista                     Paulo Poli                   Charles D. Tesser
Coordenadoria acadêmica                     Orientador Médico           Prof. Responsável

Apoio: 
Associação Catarinense de Medicina de Família e Comunidade
Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade                                                                   

Confira a apresentação e as fotos da última reunião - Problemas mais comuns no joelho

Confira em breve na nossa biblioteca virtual a apresentação do dr. Alexandre Fortes sobre problemas mais comuns no joelho. Em nossa página do Facebook, você também pode ver as fotos da última reunião.

Lembramos que a liga ocorrerá toda 1ª e 3ª quarta-feira de cada mês.

domingo, 3 de abril de 2011

LIMFC-UFSC convida: Problemas mais comuns no joelho

A LIMFC-UFSC convida para sua 2ª reunião do ano, nesta quarta-feira (06/04/2011), às 18h, na sala 924 do CCS, com o tema Problemas mais comuns no joelho, apresentado pelo médico de família e comunidade Alexandre Fortes.

Informamos a liga ocorrerá toda 1ª e 3ª quarta-feira de cada mês.
Lembramos que em nosso blog você pode conferir os temas já abordados na liga.


Aguardamos sua presença,

                                              
Caio Manfredi e Greice Batista                     Paulo Poli                Charles D. Tesser
Coordenadoria acadêmica                     Orientador Médico           Prof. Responsável


terça-feira, 29 de março de 2011

Documentos úteis para o estágio no Projeto Saúde e Alegria

Confira em nossa biblioteca virtual documentos úteis para a realização do estágio no Projeto Saúde e Alegria, elaborados pelo professor Charles Tesser: orientações para o preenchimento do SIARE, modelo de ofício para coordenação do curso, preceptoria do internato e chefia de departamento.


Orientamos também solicitar auxílio financeiro para a viagem através do site da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (PRAE): http://150.162.1.31/eventos/login.jsp. Lembramos que este documento precisará ser assinado pelo coordenador do curso.

Fotos da primeira reunião de 2011: ITU na Atenção Primária

Na última reunião da Liga (16/03/2011), abordamos o tema ITU na Atenção Primária, com o MFC Marcos Edelweiss. Durante a reunião, conhecemos as fitas reagentes para exame de urina, além de encenação de consultas com queixas relativas ao trato urinário.
Confira as fotos!






domingo, 13 de março de 2011

Primeira reunião de 2011: ITU na Atenção Primária



Liga de Medicina de Família e Comunidade (LIMFC-UFSC)
1ª Reunião: ITU na Atenção Primária à Saúde: Causos e Condutas

A LIMFC-UFSC convida para sua 1ª reunião do ano, nesta quarta-feira (16/03/2011), às 18h, na sala 924 do CCS, com o tema Infecção no Trato Urinário na Atenção Primária, apresentado pelo médico de família e comunidade Marcos Edelweiss.

Segue abaixo o convite do Dr. Marcos:
“Como convém ao horário, não será uma aula expositiva, mas uma conversa informal, com chimarrão e biscoitos. Uma conversa baseada em evidências e na experiência dos médicos de família e alunos presentes, sobre como diagnosticar e tratar corretamente pacientes com infecção urinária. Demonstraremos exame físico e uso de fitas para uroteste. Falaremos de diagnóstico diferencial (pielonefrite, litíase, uretrite...). Abordaremos as estratégias possíveis diante das dificuldades do dia-a-dia (dificuldade de obter cultura, por exemplo). Conversaremos sobre antibioticoterapia e outros assuntos que vierem à tona. Não se esqueçam de trazer suas dúvidas."


Informamos a liga manterá o esquema de reuniões quinzenais, às quartas-feiras.

Aproveite para conferir aqui no blog mais informações sobre a liga e rever os temas já abordados.

Aguardamos sua presença,

                                              
Caio Manfredi e Greice Batista                     Paulo Poli                     Charles D. Tesser
Coordenadoria acadêmica                          Orientador Médico             Prof. Responsável

Apoio: 
Associação Catarinense de Medicina de Família e Comunidade
Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade                                                                                                                               
             

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Calendário Expedições Projeto Saúde e Alegria 2011

Estágio no Projeto Saúde & Alegria – Calendário 2011

Confira o calendário de expedições de 2011 do Projeto Saúde e Alegria: Calendário PSA 2011

Cada viagem terá duração de 20 dias, aproximadamente, sendo que em cada uma delas será permitido, no máximo, quatro alunos.

Qualquer dúvida, entre em contato através deste e-mail ou pelo blog.

Atenciosamente,
                                              

Caio Manfredi e Greice Batista                     Paulo Poli                      Charles D. Tesser
Coordenadoria acadêmica                        Orientador Médico               Prof. Responsável


Apoio: 
Associação Catarinense de Medicina de Família e Comunidade
Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade